ArtigosBlog

Vamos fazer uma parceria sobre a Ação Climática agora!

By 10/07/2015julho 5th, 2021No Comments

Vamos fazer uma parceria sobre a Ação Climática agora!

“Na medida que a legislação nacional de resíduos se desenvolve, a indústria tem que fazer uma pressão no mercado de materiais reciclados para assegurar uma economia circular.” Este foi meu campo no projeto que tenho escrito especialmente para a plataforma MIT Climate CoLab. Eu conheci esta plataforma no evento MIT Innovation Challenge, realizado em São Paulo, em maio.

O projeto foi inspirado pelo documento “Lets partner on Climate Action Now” declaração assinada por 43 organizações do Fórum Econômico Mundial para promover a cooperação público-privada. Os líderes das companhias concordaram que o setor privado tem a responsabilidade de participar ativamente nos esforços globais para reduzir as emissões de gases de efeito estufa (GEE), e para ajudar o movimento mundial para uma economia de baixo carbono, resistente às alterações climáticas.

No entanto, eles acreditam que o governo também tem um papel a desempenhar e esta declaração tem como objetivo fazer um apelo aos governos para tomarem medidas ousadas na conferência do clima em Paris (COP21) em dezembro de 2015 para garantir um mundo mais próspero para todos nós.

O projeto propôs a implementação de uma iniciativa liderada pela Indústria no Brasil que iria transformar a cadeia de valor de plástico através do desenvolvimento de um mercado exclusivo para as resinas recicladas por meio de um modelo de negócios colaborativo e inovador que contribui para o valor do produto e reputação da empresa. Além disso, este projeto espera contribuir para mudar o foco da discussão de reciclagem no Brasil para uma discussão orientada de mercado e auxiliar na implementação da legislação nacional de resíduos.

Cases de sucesso podem ser vistos no mundo todo: O 4earth da Technyl é um material de poliamida reciclado de alta performance desenvolvido pela Solvay, que concorre em igualdade com produtos não-reciclados. Sua qualidade é consistente e o fornecimento é garantido a partir de fontes sustentáveis que garantem viabilidade econômica a longo prazo. Empresa de resinas especiais Sabic também tem 6 resinas recicladas dentre sua carteira de plásticos inovadores. Uma delas é a resina Cycolay PCR feita a partir de 30% a 50 % de garrafas de água feitas de conteúdo reciclado pós-consumo, CDs e outras fontes e é destinado a aplicações em eletrônicos tais como computadores portáteis, adaptadores de energia e carcaças de telefone celular. Oportunidades circulares perfeitas.

Então, por que não podemos aprender com eles e desenvolver um mercado para as resinas recicladas trazendo valor para materiais residuais, gerar novos postos de trabalho, minimizando resíduos e as alterações climáticas?

Hoje eu recebi um e-mail deles dizendo que o projeto está entre os semi-finalistas! É um conceito de projeto muito desafiador, mas é somente através dessas reuniões com esses principais especialistas internacionais que poderemos ter a esperança de aprender uns com os outros, encarar os desafios e co-criar soluções praticas.